Confraria de setembro

Olá!

Um dos momentos que mais gosto é o encontro mensal da Confraria das Mulheres Empreendedoras. Neste mês nos reunimos na última segunda-feira (18) na residência da Ana Cláudia Tomé, conhecida em toda a região com sua deliciosa marca Ana Chocolatier.

Já são quase dois anos de Confraria e todos os encontros são especiais. Nesta edição, a querida Tomaídes Rosa, consultora financeira, ministrou palestra engradecedora sobre o cenário econômico atual. Ela pontuou sobre o mercado financeiro no Brasil, alguns cuidados quanto à abertura de empresas e quais as estimativas para os próximos meses. Fato: temos que ter cautela com nossas finanças e muito planejamento.

Aprendizado de um lado e boas risadas e excelentes companhias do outro. Ana Claudia foi uma anfitriã de mão cheia. Recebeu a Confraria com um belíssimo jantar, em que foi servido peixe e salada. E claro, teve uma sobremesa espetacular. Tudo feito pelas mãos da empresária.

Em homenagem à especialista em chocolate e delicias variadas, que a foto de capa de hoje são produtos da marca Ana Chocolatier.

REFLITA

Você participa de algum grupo? Grupos sociais são importantes para convivência. Somos humanos e precisamos nos interagir. E em meio à interação, podemos dividir interesses em comum, valores e metas, bem como podemos nos inserir em grupos de pessoas que possam se ajudar. Isso vale para os grupos dos residenciais, apartamentos, aquele grupo da empresa que se reúne para happy hours, tudo é válido, gente.

“A interação entre a alma e o cérebro humano é a mesma de um piloto e um carro que se desenvolve e interage com ele. À medida que o piloto vai se desenvolvendo e ganhando experiência, seu carro começa a se adaptar a ele e a se desenvolver. Mas se o piloto estacionar seu aprimoramento, seu carro também estacionará e por consequência começará a travar suas engrenagens. Se o piloto não cuidar bem do seu carro, ele começa a se deteriorar, e se o carro sofrer avarias, o piloto também poderá sofrer. No final, pilotos potentes e prudentes possuirão máquinas potentes e calibradas. Já os pilotos medianos irão possuir máquinas frágeis e descompassadas. E lembrem-se que é não é a máquina que dita o seu próprio ritmo, mas sim o piloto ao acelerar e parar, e ao se desenvolver ou estacionar.”

Herbert Alexandre Galdino Pereira, cientista

Beijo na alma e excelente quarta-feira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Pesquisar no Blog

Instagram

Novidades

Cadastre-se para receber novidades em seu e-mail!